domingo, 17 de fevereiro de 2019

Devemos aprender a viver na presença do Deus vivo

Versículo do Dia: “Isaque habitava junto a Beer-Laai-Roi.” (Gênesis 25:11)



Hagar já havia encontrado alívio nesse lugar, e Ismael bebeu da água tão graciosamente revelada pelo Deus que vive e vê os filhos dos homens. Mas esta visita de Ismael a Beer-Laai-Roi foi apenas casual, semelhante à que as pessoas mundanas fazem ao Senhor em tempos de necessidade, quando lhes é conveniente. Essas pessoas clamam a Deus na época de tribulação, mas O deixam em tempos de prosperidade. Isaque habitava em Beer-Laai-Roi e fez do poço do Deus vivo, que vê todas as coisas, sua constante fonte de suprimento. A tendência primordial da vida de um homem, o lugar de habitação de sua alma, é a verdadeira prova de sua condição espiritual. As frequentes meditações de Isaque nas bordas do poço fez com que ele se familiarizasse com o lugar. O seu encontro com Rebeca possibilitou que seu espírito se sentisse à vontade, nas proximidades do poço. E, acima de tudo, o fato de que ali Isaque desfrutou de comunhão com o Deus vivo o levou a escolher aquele terreno santo para a sua habitação.

Devemos aprender a viver na presença do Deus vivo. Oremos ao Espírito Santo para que neste dia e nos outros, sintamos ser Deus ”aquele que me vê” (Gênesis 16.13). Que o Senhor Jeová seja como um poço para nós, encantador, confortável, infalível, brotando para a vida eternal. O frasco da criatura racha e seca, mas o poço de nosso Criador nunca falha. Feliz é aquele que habita nesse poço e, assim, tem à mão suprimentos constantes e abundantes. O Senhor tem sido um auxiliador seguro para outras pessoas – seu nome é El-Shadai, Deus todo-suficiente. Nossos corações têm, com frequência, experimentado a mais agradável comunhão com Ele. Por meio dele, a nossa alma encontrou o seu glorioso esposo, o Senhor Jesus. Nele, nós vivemos, nos movemos e existimos (ver Atos 17.28). Permaneçamos em comunhão íntima com Ele. Glorioso Senhor, constrange-nos a jamais Te deixarmos e a habitarmos para sempre bem perto do poço do Deus vivo.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Versículo do dia: “Celebrarei as benignidades do SENHOR e os seus atos gloriosos, segundo tudo o que o SENHOR nos concedeu.” (Isaías 63.7)

Versículo do dia: “Celebrarei as benignidades do SENHOR e os seus atos gloriosos, segundo tudo o que o SENHOR nos concedeu.” (Isaías 63.7)



Você pode fazer isso? Existem misericórdias que você tem experimentado? Mesmo que, no momento, você esteja melancólico é possível esquecer aquela hora abençoada quando Jesus o encontrou e disse: “Venha a mim”? Você pode não se lembrar daquela ocasião arrebatadora, quando Ele rompeu seus grilhões, lançou fora suas correntes e disse: “Eu vim para acabar com sua escravidão e libertá-lo”? Ou, se você tiver deixado esfriar o amor do seu relacionamento com Cristo, com certeza, deve haver alguns marcos preciosos na estrada da vida, não cobertos por musgos, nos quais você pode ler um feliz memorial das misericórdias que o Senhor lhe manifestou.

 Você já esteve doente e foi restaurado por Ele? Passou necessidade e foi suprido por Ele? Esteve em aflição, e Ele o livrou? Levante-se! Vá até ao rio das experiências que viveu, arranque alguns juncos, entrelace-os e faça uma cesta, onde sua fé infante possa, nas águas, flutuar seguramente. Não esqueça o que Deus tem feito por você.

Abra o seu livro de recordações e pense nos dias passados. Você pode não se lembrar dos tempos de refrigério? Esqueceu as maiores experiências? Já recebeu ajuda em tempos de necessidade? Creio que sim. Recorde as misericórdias especiais de ontem. Embora as circunstâncias de hoje pareçam obscuras, acenda as luzes do passado. 

Elas resplandecerão por entre as trevas, e você confiará no Senhor, até que o dia amanheça e as sombras desapareçam (ver Cântico dos Cânticos 2.17). “Lembra-te, SENHOR, das tuas misericórdias e das tuas bondades, que são desde a eternidade” (Salmos 25.6).

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

“Perseverai na Oração”

Versículo do dia: “Perseverai na oração.” (Colossenses 4.2)

É interessante observar como boa parte das Escrituras se ocupa com o assunto da oração mesmo em contextos sobre equipamentos, cumprimento de normas ou pronunciamento de promessas.
Não lemos as páginas iniciais da Bíblia, sem nos depararmos com estas palavras: “Daí se começou a invocar o nome do SENHOR” (Gênesis 4.26). E, ao final das Escrituras, o “amém” de uma súplica intensa ecoa em nossos ouvidos (Apocalipse 22.20). A Bíblia está repleta de orações. Em um ponto, encontramos um Jacó lutando; em outro, um Daniel que orava três vezes ao dia e um Davi que, de todo o coração, invocava o seu Deus. No monte, vemos Elias; no cárcere, Paulo e Silas.
A importancia da orção
Temos inúmeros mandamentos e miríades de promessas. O que isto nos ensina, senão a sagrada importância e necessidade da oração? Estejamos certos de que era propósito de Deus se tornassem manifestos em nossa vida todos os assuntos aos quais Ele deu proeminência em sua Palavra. Se Deus fez tantas afirmações a respeito deste assunto, é por que Ele sabe que necessitamos muito da oração.
Tão profundas são as nossas necessidades, que, até chegarmos ao céu, não poderemos deixar de orar. Você tem necessidades? Não. Então, temo que você desconheça sua própria pobreza. Você não precisa pedir a misericórdia de Deus? Nesse caso, que a misericórdia dele lhe mostre a sua miséria! Uma pessoa que não ora é uma pessoa sem Cristo. A oração é o sussurro da criança confiante, o grito do crente pelejador, o descanso do santo moribundo que vai ao encontro de Jesus. É a respiração, o lema, o conforto, a força, a honra de um cristão. Se você é um verdadeiro filho de Deus, há de procurar a face de seu Pai e viver no amor dele. Ore para que neste ano você seja mais santo, humilde, zeloso e paciente. Peça a Deus uma comunhão mais íntima com o seu Senhor. Entre com mais frequência na sala de banquetes do amor dele. Suplique que você seja uma bênção e um exemplo para os outros e que viva mais para a glória de seu Senhor. O lema deste ano deve ser:
“Perseverai na Oração”.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

21 de dezembro Devocional Diário CHARLES SPURGEON





Versículo do dia: Estabeleceu comigo uma aliança eterna. (2 Samuel 23.5)
Esta aliança é divina em sua origem. “Estabeleceu comigo uma aliança eterna.” Oh! que palavra grandiosa: Ele! Pense, alma minha. Deus, o Pai eterno, fez positivamente uma aliança com você. Sim, aquele Deus que trouxe o mundo à existência por meio de uma palavra. Ele, descendo de sua majestade, tomou a sua mão e fez uma aliança com você. Não é suficiente a estupenda condescendência deste ato para cativar nosso coração perpetuamente, se em verdade pudéssemos compreendê-lo? Não foi um rei que fez aliança comigo -isto seria alguma coisa; mas o Príncipe dos reis da terra, Shadai, o Senhor todo-suficiente, o Jeová de todas as eras, o eterno Eloim -“estabeleceu comigo uma aliança eterna”. No entanto, observe que esta aliança é particular em sua aplicação -“estabeleceu comigo uma aliança eterna”. Neste fato se encontra a doçura da aliança para todo crente. Para mim não é muito significativo o fato de haver Ele estabelecido a paz com o mundo; quero saber se Ele estabeleceu a paz comigo. É pouco significativo o fato de que o Senhor estabeleceu uma aliança; quero saber se Ele estabeleceu uma aliança comigo. Abençoada é a segurança de que Ele fez uma aliança comigo! Se Deus Espírito Santo me dá esta certeza, então, eu possuo a salvação, o amor do Senhor me pertence, e Ele mesmo é meu. Ele é meu Deus. Uma aliança eterna significa uma aliança que não teve começo e nunca terminará -nunca terminará. Em meio a todas as incertezas da vida, quão agradável é sabermos que “o firme fundamento de Deus permanece” (2 Timóteo 2.19). Quão bendito é possuirmos a promessa de Deus mesmo: “Não violarei a minha aliança, nem modificarei o que os meus lábios proferiram” (Salmos 89.34).

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

19 de dezembro Devocional Diário CHARLES SPURGEON #353





"A sorte se lança no regaço, mas do SENHOR procede toda decisão." (Provérbios 16.33)
Se a disposição da sorte pertence ao Senhor, a quem pertence o arranjo de nossa vida? Se o simples lançar da sorte é guiado por Ele, quanto mais os acontecimentos de toda a nossa vida – especialmente quando somos ensinados pelo bendito Senhor: “Até os cabelos todos da cabeça estão contados” (Mateus 10.30). Nenhum pardal cai em terra sem o consentimento do Pai (ver Mateus 10.29). Se você sempre lembrasse isso, querido leitor, teria uma santa calma em sua mente.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

18 de dezembro Devocional Diário CHARLES SPURGEON #352





"Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes." (Joel 2.13)
Oferecida sem um coração sincero, toda forma de adoração é um fingimento e uma zombaria descarada da majestade no céu. O rasgar do coração é uma obra realizada por Deus e experimentada com solenidade.

Devemos aprender a viver na presença do Deus vivo

Versículo do Dia: “Isaque habitava junto a Beer-Laai-Roi.” (Gênesis 25:11) Hagar já havia encontrado alívio nesse lugar, e Ismael...